Whole-mount evaluation of penectomies for penile cancer: feasibility, cost and comparison to routine sectioning

Aims: Patological staging in penectomies may be difficult due to the anatomical complexity of penile anatomy, and may be adicionally challenging due to the low volume at most institutions. O nosso estudo teve como objectivo avaliar a viabilidade do processamento de peças de penectomia de montagem total.

Métodos e resultados: Uma pesquisa retrospectiva de 7 anos para penectomias parciais ou radicais identificou 55 peças, que foram processadas rotineiramente (n = 31) de 2006 a 2009 e montadas inteiras (n = 24) de 2010 a 2012. Casos de rotina utilizaram mais slides por caso, em comparação com montagens inteiras (média 10,4 versus 7,2). Recortes ocorreram com mais freqüência em casos de rotina (12,9% versus 0%). Mais casos de rotina tiveram blocos adicionais brutos (19,4% versus 4,2%). Após revisão, foram identificadas cinco discrepâncias que impactaram a montagem de pT no grupo de rotina, sem nenhuma no grupo de montagens inteiras. O custo adicional médio estimado para cada caso de montagem inteira comparado com o processamento de rotina foi de $40,74, com um aumento de 1 dia no tempo de retorno.

Conclusões: A montagem total é uma técnica viável para a penectomia que pode ser utilizada com um aumento mínimo do custo e do tempo de retorno, e pode melhorar o estadiamento. Instituições nas quais a montagem total já está estabelecida para outros órgãos, como a próstata, podem desejar considerar a utilização deste formato para peças de penectomia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.